terça-feira, 14 de novembro de 2017

Projeto "Se sabe de repente" jovens estudantes indígenas Potiguara da Aldeia Jaraguá visitam as dependências do Centro Cultural Potiguara (Palacete da família Lundgren)


Estudantes da E.E.I. Cacique Domingos Barbosa dos Santos - Aldeia Jaraguá
Professor Articulador: Emerson Felipe da Silva
Projeto: "Se sabe de repente"



Os jovens estudantes da Escola Estadual Indígena Cacique Domingos Barbosa dos Santos que fazem parte do Projeto "Se sabe de repente" que tem como Professor Articulador Emerson Felipe da Silva visitaram as dependências do espaço denominado Centro Cultural Potiguara (Palacete Lundgren) numa aula de campo que relacionou conhecimentos Históricos, Geográficos, Ecológicos, Antropológicos, Culturais... Uma aula de campo visando compreender a dinâmica e a formação sócio-espacial do município de Rio Tinto e suas relações com a comunidade indígena Potiguara.

Luan Potiguara e Danilo recebem estudantes e pesquisadores no Centro Cultural Potiguara

A secretaria municipal de Turismo, Meio Ambiente e Assuntos Indígenas e a Diretoria de Cultura através de seus responsáveis o secretário Luan Potiguara e o Diretor Danilo Alex receberam e acolheram os estudantes do Projeto, assim como, pesquisadores que também participaram da visitação as dependências do Centro Cultural Potiguara. Além dos jovens estudantes da Aldeia Jaraguá estavam no mesmo grupo a pesquisadora indígena Potiguara Sanderline (Universidade Federal da Paraíba), William Medeiros (Universidade Federal da Paraíba), Sidnei Silva (Universidade de Brasília) e Jan Linhart (Universidade Viadrina - Frankfurt/Alemanha). 

Estudantes no bosque "Dona Antonia Rezadeira"

O pesquisador Willian Medeiros fala explica os procedimentos de sua pesquisa  

Os jovens adentram a mata para localizar
uma serpente que faz parte das pesquisas realizadas pelo Willian Medeiros

Parceria entre a Prefeitura Municipal de Rio Tinto (PMRT), através da Diretoria de Meio Ambiente, e o Núcleo de Ecologia de Serpentes (NES-UFPB) resulta no início de um trabalho que pretende monitorar o uso do habitat de duas espécies de serpentes não-venenosas. As espécies popularmente conhecidas como Jiboia (Boa Constrictor) e Salamanta (Epicrates Assisi) estão sendo acompanhadas diariamente no fragmento de Mata Atlântica do Centro Cultural Potiguara (Palacete Lundgreen). De caráter pioneiro, o trabalho do aluno de mestrado do PPGEMA-UFPB, Willian Medeiros, pretende compreender melhor o nicho ecológico das espécies e assim contribuir para a preservação desses animais.

Visitação ao Palacete da família Lundgren

Projeto "Se sabe de repente" no Palacete Lundgren

Estudantes e pesquisadores no Palacete Lundgren
Palacete 

Palacete


O Centro Cultural Potiguara (Palacete Lundgren) fica localizado na Aldeia Jaraguá, na cidade de Rio Tinto-PB. É um local de rara beleza, de muita história e de grande valor cultural.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

V JORNADA DE ESTUDOS FREIREANOS no Campus IV - UFPB - Mamanguape/PB




PROGRAMAÇÃO
1º dia 09.11.2017 
14:00 - Credenciamento

16:00 - EXPOSIÇÕES DE ARTES EDUCATIVAS - Fotografia: ‘Natureza Potiguara’ – Paulo Palhano - GEPeeeS - Fotografia: ‘Toré: A força da espiritualidade Indígena Potiguara’ – Paulo Palhano - GEPeeeS - Peças de Reciclagem: ‘Reuse: a arte criando novas formas’ – Carlos Alves – Rio Tinto-PB - Peças de Artesanato: ‘Identidade Potiguara: Artes fortalecendo a cultura’ – Pajé Antônio e outros Potiguara - Livros do GEPeeeS: Literatura produzida por membros do GEPeeeS - Culinária Potiguara: Coletivo de Pesquisa dos Saberes Potiguara e Grupo Mulheres Guerreiras Indígenas Potiguara.
PRÊMIOS: - 3º. Prêmio de Fotografias Paulo Freire. (*) - 3º. Prêmio de Vídeos de Eduardo Coutinho (*) - 1º. Prêmio de Projetos educativos Nilda Faustino para escolas ou movimentos sociais (*) * Local: Pátio da Biblioteca – Mamanguape * Coordenação: Prof. Dr. Lusival Antônio Barcellos (GEPeeeS-UFPB) (*) Produções que forem inscritas estarão concorrendo a diversos Prêmios. O 1o . Lugar de cada modalidade(*) receberá uma bicicleta.

18:00 - Toré Potiguara - Caciques Potiguara, Pajês Potiguara e Coletivo de Pesquisa Indígena pela Valorização dos Saberes Potiguara. - Coordenadores: Sanderline (indígena Potiguara do Curso de Letras) e Gesse (indígena Potiguara no Curso de Pedagogia)

19:30 - ABERTURA SOLENE - Saudações espiritualistas freireana’ Anunciante: Maria Nilda Faustino Batista (Educadora Indígena-GEPeeeS) e Coletivo de Pesquisa Indígena pela Valorização dos Saberes Potiguara. - Lançamento da Coleção de Vídeo Educativos Mãe Natureza do GEPeeeS. Exibição do Vídeo: Lagoa Encantada. Anunciante: Wellando Costa. -XII Exposição dos Expoentes da Educação: Educadores dos Movimentos Sociais Mesa: PhD Paulo Roberto Palhano Silva – Coord. (GEPeeeS-UFPB) Composição: Ms. Maika Bouque Zampier (GEPeeeS), Dr. José Mateus do Nascimento (GEPeeeS-UFPB) e Dra. Nita Freire (Escritora e Esposa de Paulo Freire). * Local: Auditório central

22:00 - Musical: Som Nativo e corpos dançantes -Toninho Bar – Ao vivo. Entrada franca. Consumo individual.

2º dia 10.11.2017 
07:00 – Café da Manhã 

08:00 - Ato Cultural 

08:30 - 1a . CONFERÊNCIA: TEMA: “Ação cultural para a liberdade e outros escritos”. Obra de Paulo Freire. - Palestrante: Prof. Dr. José Mateus do Nascimento – (GEPeeeS-NEGEDI-Coordenador da Pós-Graduação de Educação do IFRN) - Coordenador: Ms. Jeane Tranquelino (GEPeeeS - Profa. Rede Pública) - Local: Auditório central – Mamanguape – UFPB 

09:30 - Apresentação Cultural

10:00 - 2a . CONFERÊNCIA: TEMA: A metodologia dos círculos de Cultura Freireano - Palestra dialogada: Prof. Dr. Juarez Melgaço (UFMG) - Coordenador: Prof. Dr. José Mateus do Nascimento (GEPeeeS-NEGEDI-IFRN) - Local: Auditório central 

13:30 - CÍRCULOS DE CULTURA
CC 01 – Paulo Freire: A educação e esperança no ensino e práticas étnico indígena e quilombola. Facilitadores dos diálogos: *Dr. José Mateus do Nascimento (GEPeeeS-NEGEDI, Coord. Pós Graduação em Educação IFRN), Ms. Jan Linh Linhart (Universidade Viadrina / Frankfurt Oder/Alemanha)
CC 02 - Paulo Freire: Práticas de ensino com esperança para os primeiros anos na escola. Facilitadores dos diálogos: *Dr. Eduardo Jorge Lopes da Silva (Educação-CE-UFPB) e Ms. Alda Tranquelino (Rede Publica em Capim - UFPB).
CC 03 - Paulo Freire: A educação e esperança nos aprendizados mediada por tecnologias. Facilitadores dos diálogos: *Dra. Evelyn Faheina (Chefe do DED-CCAE-UFPB) e Prof. Kym Kanatto Gomes Melo (Esc. Técnica Mamanguape, GEPeeeS-UFPB)
CC 04 - Paulo Freire: A educação e esperança nas práticas com os movimentos sociais. Facilitadores dos diálogos: *Dra. Aparecida Fernandes (IFRN), Rosalinda F. Soares (GEPeeeS-Rede Municipal de Educação- SAPÉ); Profa. Maria Selma (GEPeeeS-Rede Municipal de Educação- SAPÉ)
CC 05 - Paulo Freire: A educação e esperança na formação de educadores do ensino fundamentais, médio e tecnológico. Facilitadores dos diálogos: *Dra. Nilvania dos Santos Silva (UFPB-NMEDR-Campus III), Ms. Jeane Tranquelino (GEPeeeS-UFPB e Profa. Rede Pública).
CC 06 - Paulo Freire: A educação e esperança na gestão e planejamento escolar participativo libertador.
CC 07 - Paulo Freire e esperança nos ensinos da geografia, ciência, matemática e ambiental. Facilitadores dos diálogos: *Dra Maria da Penha Caetano Figueiredo Gil (DED-CCAE-UFPB) e Ms. Sidnei Felipe (GEPeeeS e Doutorando Geografia UnB)
CC 08- Círculo de Cultura Paulo Freire: A educação e esperança nos círculos de cultura, memória, saberes, método, extensão e história de Freire. Facilitadores dos diálogos: *PhD Paulo Roberto Palhano Silva e Ms. Carlos Augusto Junior (GEPeeeS e escola Pública), Especialista Profa. Nilda Batista Faustino da Silva (Indígena Potiguara)
CC 09 - Paulo Freire: A educação e esperança nas práticas filosóficas, Memoria, Saberes e Cultura Facilitadores dos diálogos: *Lusival Antonio Barcellos (GEPeeeS-UFPB), Ms. Rosaline Bezerra de Oliveira (Rede Pública), e Ms. Iranilza Cinezio (Indígena Potiguara).
CC 10 - Paulo Freire: A educação e esperança nas ações gênero e diversidade. Facilitadoras dos diálogos: *Ms. Maria do Socorro da Silva (NEGEDI-IFRN) e Dra. Gislaine da Nóbrega Chaves (DED-CCAE-UFPB) * Local: Salas de aulas Campus Mamanguape – UFPB (Haverá mapa indicador das sala no Espaço de Vivencia).

16:00 - Grande plenária

19:00 - Ato Cultural: Apresentação: ‘Uva agora é melancia’ - Educador, Poeta e Cineasta: Ms. Hailton Mangabeira 

19:15 – Ato educativo pela permanência de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira. - Convidados da coordenação do evento - Coordenadores: Prof. PhD Paulo Palhano e Dr. Lusival Barcellos (GEPeeeS-UFPB)

20:00 - 3a . Conferência “Pedagogia da Esperança” no olhar de Paulo Freire. - Palestrante: Dra. Nita Freire. (Escritora e Esposa de Paulo Freire – Patrono da Educação Brasileira) - Local: Auditório central * Coordenador: Prof. PhD Paulo Palhano Silva (Líder do GEPeeeS-DED-CCAE-UFPB) 

21:00 - Premiação: Entrega da Premiação por categorias: Fotografia, Vídeo e Projetos. Entrega dos Prêmios/Bicicletas. * Coordenadores: Prof. PhD Paulo Palhano, Dr. Lusival Barcello e Jeane Tranquelino (GEPeees-UFPB) *Local: Auditório central – Campus Mamanguape. - Musical com degustão de produtos do Vale do Mamanguape

3º dia 11.11.2017 - Optativo 
07:00 – Concentração

07:30 - Aula Pedagogia Campo: “A prática e teoria Freireana na Comunidade de Oiteiro - Destino da Viajem: Região da Barra de Mamanguape - Rio Tinto - Contato com Nativos que resistiram na terra contra a ação de empresa capitalista CTRT. Como se deu a ação dos educadores ao aplicarem a teoria freireana. (Prof. PhD Paulo Roberto Palhano Silva), Grupo Pedagogia Oiteiro: Cristina Araújo de Oliveira, Isabela Cristiny Isidro da Silva, Marcela Sales de Medeiros e Simone Nascimento dos Santos e Celestino Neto (Estudantes de Pedagogia). - Banho de mar na Praia de Oiteiro (uma linda e limpa praia). - Caminhada ecológica no Projeto Peixe Boi Marinho - Travessia de barco e Almoço em Coqueirinho no Natureza Bar ou Tingo. * Coordenadores: Barra Viva – Dr. Marival Wagner (Ecóloga-Barra Viva), Ms. Mel (Ecóloga-Barra Viva), Wellando Costa (Ecólogo-GEPeeeS) e Celestino Neto. - Retorno somente no período da tarde.

GEPeeeS www.ccae.ufpb.br/gepeees gepeees@gmail.com 
SECAMPO 2018 www.ccae.ufpb.br/secampo secampo@gmail.com 
JORNADA DE ESTUDOS FREIREANOS www.ccae.ufpb.br/jefreireano 
E-mail: jefreireano@gmail.com 
RÁDIO UNIVERSITÁRIA LITORAL NORTE wwww:radiouniversitarialn.com.br

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Comunidade Potiguara: a UnB abre seleção para Indígenas e um dos locais de provas é na Baía da Traição-PB



UNB 2018: Seleção para Indígenas, pela Fundação Universidade de Brasília (FUB) considerando o Acordo de Cooperação Técnica com a Fundação Nacional do Índio (Funai).
O objetivo da seleção será selecionar candidatos indígenas para ingresso em cursos de graduação na Universidade; no primeiro e no segundo semestres de 2018.
A Fundação Universidade de Brasília (FUB), considerando o Acordo de Cooperação Técnica 002 com a Fundação Nacional do Índio (Funai), firmado em 13 de novembro de 2015, comunicam a realização de vestibular de 2017, destinado a selecionar candidatos indígenas para ingresso nos cursos de graduação em Administração, Ciência Política, Ciências Sociais, Comunicação Organizacional, Direito (diurno e noturno), Enfermagem, Engenharia Florestal, Fisioterapia, Gestão Ambiental, Gestão do Agronegócio (diurno e noturno), Jornalismo, Licenciatura em Ciências Naturais (diurno e noturno), Medicina, Nutrição, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social, oferecidos pela Universidade de Brasília (UnB), no primeiro e no segundo semestres de 2018.
Discentes indígenas na UnB (Universidade de Brasília)


UNB 2018: Seleção para Indígenas

No total, são oferecidas 72 vagas, distribuídas entre 21 cursos presenciais, nos campus Darcy Ribeiro (Asa Norte), Ceilândia e Planaltina.
Campus Darcy Ribeiro (Asa Norte)

Campus Ceilândia

Campus Planaltina
Somente poderão concorrer às vagas candidatos indígenas que tenham cursado ou estejam cursando a maior parte do ensino médio em escolas da rede pública ou da rede particular; desde que por meio de bolsa de estudos integral ou parcial. Não é permitida a participação de candidato que já tenha concluído curso superior anteriormente.

Inscrições

As inscrições para o Vestibular começarão em 31 de julho e serão encerradas no dia 31 de agosto. Os interessados deverão confirmar a participação pelo sitewww.cespe.unb.br/vestibular/vestunb_18_1_2_indigena. Não há taxa de inscrição.

Provas

A avaliação será feita por meio da aplicação de prova objetiva nas disciplinas de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, Matemática, Biologia, Física, Geografia, História, além de prova de redação em Língua Portuguesa. Haverá, ainda, uma fase de avaliação de documentação e entrevista pessoal.
As provas serão realizadas na data provável de 28 de outubro; nos polos regionais das cidades de Águas Belas (PE), Baía da Traição (PB), Brasília (DF), Cruzeiro do Sul (AC), Lábrea (AM), Macapá (AP) e Manaus (AM).
Informações site www.cespe.unb.br/vestibular/vestunb_18_1_2_indigena ou na Central de Atendimento ao Candidato do Cebraspe, de segunda a sexta, das 8h às 19h – CampusUniversitário Darcy Ribeiro, Sede do Cebraspe – telefone (61) 3448-0100.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

"Os Jogos Escolares Indígenas de Rio Tinto" um marco para a educação diferenciada, para as comunidades indígenas Potiguara e para o esporte de Rio Tinto-PB


Entre os dias 09, 10, 11 e 12 de maio do corrente ano as comunidades das aldeias Jaraguá e Mont Mor pode prestigiar esse precioso evento realizado pela EEIEFM Cacique Domingos Barbosa dos Santos (Aldeia Jaraguá), em parceria com as unidades de ensino EEIEFM Dr. José Lopes Ribeiro e EEIEFM Guilherme da Silveira (Aldeia Mont Mor).

Na solenidade de abertura do evento, que teve como mestre de cerimônia o professor Josemar Mendes que iniciou os trabalhos agradecendo os presentes através da língua Tupi, língua materna do Povo Potiguara, concretizada na frente da escola promovente do projeto, além do belo desfile das delegações das instituições participantes, a população pode prestigiar, também, o desfile e a apresentação da Banda de Música Antonio Cruz; o desfile e apresentação de ordem unida do Tiro de Guerra 07/001 “Exército Brasileiro”; a condução da tocha olímpica pelo aluno atleta, vice campeão paraibano nos jogos escolares da Paraíba 2016 na prova de lançamento de dardo – atletismo, Gian Sena; as palavras de agradecimento, auto estima e carisma proferidas pelo professor, signatário do projeto, Emerson Felipe, o qual além de se debruçar sobre a importância do evento mencionou que a construção do projeto esteve respaldada na metodologia dos Jogos Escolares da Paraíba e Jogos Indígenas da Paraíba e encerrou o discurso citando uma frase do saudoso cantor Renato Russo “A minha escola não tem personagem, a minha escola tem gente de verdade”; a mesa de autoridades foi composta pelos gestores das três unidades de ensino Maíra Silva, Leandro Ramos (representando a gestora Maria Cristina) e Lesliene Lima, pelo chefe do executivo do município Fernando Naia, pelo secretário de assuntos indígenas Luan Potiguara, pelo secretário de esportes Kylder Campos, pelo secretário de assuntos indígenas do município da Baía da Traição Pajé Isaias, pelo professor da UFPB Dr. Lusival Barcelos, pelo professor pesquisador doutorando Sidnei Felipe e pela liderança da aldeia Mont Mor Robson (representando a cacique Cal).



Banda de Música Municipal Antônio Cruz
Estudantes conduzem da bandeira do Município de Rio Tinto

Apresentação das Delegações Esportivas
Condução da Tocha Olímpica pelo estudante/atleta Gian Sena
Apresentação do Tiro de Guerra 07/001 (Exército Brasileiro)
Mesa de Autoridades
Após a gestora escolar anfitriã, o prefeito e o professor representante da UFPB utilizarem da palavra, a comunidade pode prestigiar a apresentação do grupo de dança das alunos da escola promovente sob a batuta da professora de arte e cultura Edna, a apresentação do grupo Bato Lata da Baía da Traição que tem como instrutor o professor e músico Betto Bass e, no encerramento, tivemos a dança do Toré, ritual sagrado do povo Potiguara. 
Gestora Escolar anfitriã Maíra Silva, ao lado do Prof. Leandro Potiguara,
do Prefeito Fernando Naia, e da Gestora Escolar Lesliene Lima

Apresentação do Grupo "Bato Lata"
Já na manhã do primeiro dia de disputas dos jogos escolares, que teve as três modalidades esportivas específicas Arco e Flecha, Cabo de Guerra e Corrida do Toro, realizadas no Palacete, os presentes puderam perceber que a professora Dra.  Sandra Barbosa do curso de Educação Física da UFPB e alunos estagiários do componente curricular Estágio Profissional Supervisionado III acompanharam e, até participaram na disputa do Cabo de Guerra, como também, entregaram as medalhas e troféus aos alunos e equipes que se sagraram campeões.

Prof. Wellington David recebendo a Profª Drª Sandra Barbosa e os estagiários do curso de Ed. Física da UFPB

Corrida do Toro

Cabo de Guerra

No turno vespertino, onde as modalidades esportivas disputadas foram Futebol e Badminton, no campo do Palmeiras de Jaraguá o evento contou com a presença do secretário de esportes do município de Marcação José Ronaldo (Nal) que além de prestigiar e parabenizar o evento ainda entregou uma bola de futebol enfatizando as iniciativas na área esportiva e tecendo colocações apologéticas ao profissional mentor do projeto.
Já no turno noturno, nas noites em que foram disputadas as modalidades futsal, uma verdadeira plateia invadiu o ginásio poliesportivo “O Fernandão”, onde o público presente foi premiado com momentos brilhantes do futebol da bola pesada.
O evento ainda teve a modalidade Atletismo em três provas, como também, o Vôlei de Praia, onde profissionais da educação e educandos disputaram intensamente cada medalha e troféu.
Enfim, um evento desse porte, é um indiscutível marco para a educação escolar indígena do município de Rio Tinto, pois, a interação e integração vivenciada ao longo do evento por todos os que fazem as escolas indígenas será sempre lembrada nos anais do evento e nos momentos de disputa e emoção referendados pelos atletas envolvidos, replicou o professor Emerson Felipe.
Prof. Emerson Felipe da Silva idealizador do PROJETO


RESULTADO FINAL DAS EQUIPES CAMPEÃS:
Arco e flecha: EEIEFM GUILHERME DA SILVEIRA;
Cabo de Guerra: EEIEFM CACIQUE DOMINGOS;
Corrida do Toro: EEIEFM CACIQUE DOMINGOS;
Atletismo: EEIEFM CACIQUE DOMINGOS;
Badminton: EEIEFM CACIQUE DOMINGOS;
Futsal: EEIEFM GUILHERME DA SILVEIRA;
Futebol: EEIEFM CACIQUE DOMINGOS;
Vôlei de Praia: EEIEFM GUILHERME DA SILVEIRA.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

PROJETO: OS JOGOS ESCOLARES INDÍGENAS MOBILIZANDO A EDUCAÇÃO DIFERENCIADA DE RIO TINTO-PB


FOTO: Jogos Indígenas da Paraíba 2017/Rio Tinto-PB


Na noite desta terça-feira, dia 09 de maio de 2017, ocorrerá na Aldeia Jaraguá a abertura dos Jogos Escolares Indígenas de Rio Tinto-PB, para toda a Comunidade Escolar Indígena Potiguara do município de Rio Tinto-PB, iniciando os trabalhos com o desfile das delegações das escolas indígenas das três unidades de ensino com a participação da Banda de Música Municipal Antônio Cruz, e do Tiro de Guerra 07/001, em seguida a apresentação dos jovens do projeto "Bato Lata" da Baía da Traição sob a Coordenação do Professor e Músico Betto Bass, em seguida a realização do ritual sagrado do "Toré" entoado pelos indígenas Potiguara das aldeias Jaraguá e Monte-Mor.

O idealizador do projeto Professor e Educador Físico Emerson Felipe da Silva nos explicou a necessidade de movimentar a comunidade escolar indígena de Rio Tinto através deste grandioso evento que se realizará no período de 09 a 12 de maio, ela afirma que  "o projeto destina-se aos educandos, profissionais da educação e funcionários das escolas estaduais indígenas de Rio Tinto, em especial, aos alunos que frequentam as aulas do componente curricular Educação Física e participam dos Jogos Escolares e Paraescolares da Paraíba e Jogos Indígenas da Paraíba, uma vez que este oportunizará as práticas esportivas concernentes às diversas modalidades esportivas e esportes específicos praticados pelos indígenas da etnia Potiguara que estão presentes na proposta pedagógica do projeto".
Ainda segundo Emerson "o principal motivo da aplicação desse projeto, ao qual insere além das várias modalidades esportivas na escola, estarão sendo explorados outros blocos dos conteúdos do componente curricular educação física, em especial, atividades rítmicas e expressivas, e, conhecimentos sobre o corpo, como também, a interdisciplinaridade com as várias disciplinas, em especial, língua portuguesa e matemática, atentando à importância que a prática do esporte representa para o desenvolvimento das crianças, adolescentes e adultos em todas as dimensões, seja física, motora, cognitiva, afetiva ou social".


Modalidade: Arco e Flexa

Modalidade: Corrida do Toro
Modalidade: Cabo de Guerra


Segundo o professor "um dos caminhos para ampliar o acesso ao esporte a um número cada vez maior de estudantes é propiciar junto aos discentes eventos não excludentes, como este, para o contexto das escolas da rede pública de ensino, nesse caso especificamente as escolas estaduais indígenas Cacique Domingos Barbosa dos Santos (Aldeia Jaraguá), Guilherme da Silveira e Dr. José Lopes Ribeiro (Aldeia Monte-Mor), e, assim, proporcionar um conhecimento a mais dentro da diversidade da cultura corporal inserida no currículo de Educação Física".


PERÍODO: 9 a 12.05.2017

BOLETIM 01
 COMISSÃO DE HONRA
SANDRO GOMES
CACIQUE GERAL

ANÍBAL CORDEIRO
LIDERANÇA DA ALDEIA JARAGUÁ


CLAUDECIR BRAZ
LIDERANÇA DA ALDEIA MONTE-MOR

GERLANE PEREIRA
GERENTE DA 14ª GRE
FERNANDO NAIA
PREFEITO DE RIO TINTO

LUAN POTIGUARA
SECRETÁRIO DE ASSUNTOS INDÍGENAS

KYLDER CAMPOS
DIRETOR DE ESPORTES

       COMISSÃO ORGANIZADORA

MAÍRA ARAÚJO
GESTORA ESCOLAR-98868-4227

MARIA CRISTINA
GESTORA ESCOLAR-98876-2896

LESLIENE LIMA
GESTORA ESCOLAR-98704-8516

EMERSON FELIPE
PROF. DE EDUC. FÍSICA-98853-3747

WELLINGTON DAVID
PROF. DE EDUC. FÍSICA-98822-7637

WENDELL ROMÁRIO
PROF. DE EDUC. FÍSICA-98763-9341
                        
 EQUIPE DE TRABALHO

EMERSON FELIPE
Coordenador Geral - 98853-3747

WELLINGTON DAVID
Coordenador Técnico – 98822-7637

WENDELL ROMÁRIO
Coord. Operacional - 98763-9341

LEANDRO RAMOS
Coord. Administrativo - 988095-9722
CHRISTIAN EDUARDO
Coord. de Informática - 99147-4120
EDNALVO GENUINO
ISAIAS MARCOLINO
JOSINEIDE GALDINO
RAFAEL OLIVEIRA
RODRIGO SANTOS
SIDNEI FELIPE
Coord. de Modalidades Esportivas




PROGRAMAÇÃO


DATA
HORÁRIO
LOCAL
EVENTO
09/05/2017
19h
ALDEIA JARAGUÁ
ABERTURA OFICIAL DO EVENTO
10/05/2017
07h
PALACETE
ARCO E FLECHA (M) e(F), CABO DE GUERRA (M)e(F) & CORRIDA DO TORO (M)e(F)
10/05/2017
13h
CAMPO DO PALMEIRAS
FUTEBOL SUB14 (M)e(F)
10/05/2017
18h
GINÁSIO “O FERNANDÃO”
BADMINTON (M)e(F) & FUTSAL (F)
11/05/2017
07h
CAMPO DO PALMEIRAS
ATLETISMO (M)e(F)
11/05/2017
13h
CAMPO DO PALMEIRAS
FUTEBOL (M)e(F)
11/05/2017
18h
GINÁSIO “O FERNANDÃO”
FUTSAL SUB14 (M)e(F) & FUTSAL (M)
12/05/2017
07h
ARENA LOPES RIBEIRO
VÔLEI DE PRAIA SUB14 (M)e(F) & VÔLEI DE PRAIA (M)e(F)
12/05/2017
13h
CAMPO DO PALMEIRAS
FUTEBOL (M)
12/05/2017
18h
GINÁSIO “O FERNANDÃO”
FUTSAL (M)
13/05/2017
20h
ALDEIA JARAGUÁ
SOLENIDADE DE ENCERRAMENTO E DESFILE BELEZA POTIGUARA